Renner apresenta sua coleção outono/inverno 2018

Se a palavra alfaiataria remete você a um imaginário de trajes formais, o Preview Renner Outono/ Inverno 2018 é a oportunidade de rever e atualizar esse conceito. Desconstrução é a palavra de ordem, sendo o recurso mais utilizado pelo stylist Thiago Ferraz para mostrar este momento da moda em mais de 60 looks no desfile que aconteceu dia 20 de fevereiro, no JK Iguatemi (Espaço JK).  Na ocasião, a diversidade do casting foi realçada pelas cores exclusivas da maquiagem Lancôme, orquestrada pelo National Make Up Artist da marca, Regis Sodré.

 

Crédito: Ze Takahashi/FOTOSITE/Divulgação

 

Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE/Divulgação)

COLEÇÃO – A alfaiataria contemporânea atende às necessidades e aos desejos de homens e mulheres, que inclusive podem combinar seus guarda-roupas. O desfile feminino trouxe blazers amplos, camisas assimétricas, colete cortado a fi o, tweed alongada usada com saia de vinil, vestido de comprimento mídi com mistura das padronagens xadrez e fl oral, pantalona risca de giz e casacos oversized.

 

Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE/Divulgação

 

Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE/Divulgação

O vermelho prevaleceu iluminando o branco, cinza e preto. Já as calças chegaram com cintura alta ajustada e quadril mais folgado. O tênis branco serviu de companhia para a alfaiataria feminina e masculina. Bota de lurex e modelos inspirados nos anos 60 nas cores branca, preta e vermelha completaram os looks – com destaque para a bota over-the-knee. Máxi bolsas utilitárias e minibags, além de mochilas e pochetes, garantiram um visual moderno.

 

Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE/Divulgação

 

Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE/Divulgação

O black denim e as peças jeans bordadas com cristais e pedrarias, com aparência destroyed e lavagem clara, marcaram o desfile. O estilo western despontou em jaquetas perfecto com franjas, trench coat, bolsas e mochilas com pelo. Plumas em minissaias e em mangas de blusas e os casacos de pele sintética deram um toque de glamour despretensioso aos looks.

 

Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE/Divulgação

Já o xadrez ganhou fôlego nos clássicos tartã, Príncipe de Gales e no quadriculado macro preto e branco. As padronagens apareceram em casacões e mantas de lã, camisas de flanela, vestidos, moletons, bolsas e cachecóis. No guarda-roupa masculino, a jaqueta preta militar com gola de pele, insígnias e brasões usada sobre a camisa xadrez e a blusa de gola rolê pontuou a força das sobreposições – revelada também na parka de nylon sob terno xadrez Príncipe de Gales e no moletom com capuz por baixo do casaco de lã xadrez.

 

 

O tênis preto de lona reforçou o conforto como aliado inseparável do homem urbano. Ele usa poncho étnico, macacão camuflado, sneaker com meia colorida e jaqueta em matelassê e puffer de náilon. As pochetes e as correntes em metal pesado finalizam o visual.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *